Busca      Seleção de Idioma 
     

"Um texto para conformar nossa vida com Cristo" (Artigo)
A Santa Sé aprova as Constituições dos Legionários de Cristo (Artigo)
Decreto aprovação Constituições (Artigo)
BREVE RESUMO DO PROCESSO DE REVISÃO das CONSTITUIÇÕES DA LEGIÃO DE CRISTO (2010 – 2014) (Artigo)
Resumo das observações e indicações feitas ao texto constitucional apresentado pelo Capítulo Geral à Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica (Artigo)

Comportarmo-nos como Jesus para agradar Deus. 06/01/2012
| VIDA ESPIRITUAL | ESPIRITUALIDADE
“O homem é onipotente quando sente Jesus Cristo em sua vida, quente e palpitante, e muito próximo de si”

Evangelho

Do santo Evangelho segundo São Marcos 1, 7-11

Naquele tempo, João pôs-se a proclamar: "Depois de mim vem outro mais poderoso do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar para desatar-lhe a correia do calçado. Eu vos batizei com água; ele, porém, vos batizará no Espírito Santo." Ora, naqueles dias veio Jesus de Nazaré, da Galileia, e foi batizado por João no Jordão. No momento em que Jesus saía da água, João viu os céus abertos e descer o Espírito em forma de pomba sobre ele. E ouviu-se dos céus uma voz: "Tu és o meu Filho muito amado; em ti ponho minha afeição."

 

Ou:

Do santo Evangelho segundo São Lucas 3, 23-38

Quando Jesus começou o seu ministério, tinha cerca de trinta anos, e era tido por filho de José, filho de Heli, filho de Matat, filho de Levi, filho de Melqui, filho de Jané, filho de José, filho de Matatias, filho de Amós, filho de Naum, filho de Hesli, filho de Nagé, filho de Maat, filho de Matatias, filho de Semei, filho de José, filho de Judá, filho de Joanã, filho de Resa, filho de Zorobabel, filho de Salatiel, filho de Neri, filho de Melqui, filho de Adi, filho de Cosã, filho de Elmadão, filho de Her, filho de Jesus, filho de Eliezer, filho de Jorim, filho de Matat, filho de Levi, filho de Simeão, filho de Judá, filho de José, filho de Jonão, filho de Eliacim, filho de Meléia, filho de Mena, filho de Matata, filho de Natã, filho de Davi, filho de Jessé, filho de Obed, filho de Booz, filho de Salmon, filho de Naason, filho de Aminadab, filho de Arão, filho de Esron, filho de Farés, filho de Judá, filho de Jacó, filho de Isaac, filho de Abraão, filho de Taré, filho de Nacor, filho de Sarug, filho de Ragau, filho de Faleg, filho de Eber, filho de Salé, filho de Cainã, filho de Arfaxad, filho de Sem, filho de Noé, filho de Lamec, filho de Matusalém, filho de Henoc, filho de Jared, filho de Malaleel, filho de Cainã, filho de Henós, filho de Set, filho de Adão, filho de Deus.

 

Oração introdutória

Jesus, que alegria e que dom ter este tempo de oração para poder estar contigo a sós. Quero descobrir-te e conhecer-te de forma mais profunda. Quero esperar em Ti mais firmemente. Quero amar-te mais. Só Tu podes dar-me estes dons.

 

Petição

Jesus dá-me a graça para que possa permanecer sempre em mim.

 

Meditação

“A  humildade de Jesus é definida pelo desejo de estabelecer uma comunhão plena com a humanidade, pelo desejo de realizar uma verdadeira solidariedade com o homem e com a sua condição. O gesto de Jesus antecipa a Cruz, a aceitação da morte pelos pecados do homem. Este gesto de humilhação, com que Jesus quer identificar-se totalmente com o desígnio de amor do Pai, manifesta a plena sintonia de vontade e de intenções que existe entre as Pessoas da Santíssima Trindade. Mediante este gesto de amor, o Espírito de Deus manifesta-se como pomba e desce sobre Ele, e naquele momento o amor que une Jesus ao Pai é testemunhado — a quantos assistem ao batismo — por uma voz vinda do alto, que todos ouvem. O Pai manifesta abertamente aos homens a profunda comunhão que o une ao Filho: a voz que ressoa do alto testemunha que Jesus é totalmente obediente ao Pai, e que esta obediência constitui a expressão do amor que os une entre si. Por isso, o Pai põe a sua complacência em Jesus, porque reconhece no agir do Filho o desejo de cumprir em tudo a sua vontade: ´Eis o meu Filho muito amado, no Qual pus toda a Minha complacência´ (Mt 3, 17). E esta palavra do Pai alude também, antecipadamente, à vitória da ressurreição” (Bento XVI, Homilia, 9 de janeiro de 2011).

 

Reflexão apostólica

“Os compromissos propostos não são de forma alguma comportamentos extraordinários nem um acréscimo à vida cristã. São, pelo contrário, expressões tradicionais de uma vida espiritual e de um cristianismo vivido com autenticidade. São uma maneira de entrar em contato com as fontes da vida cristã – a Palavra de Deus, a oração e os sacramentos – e alimentar a alma com elas” (Manual do membro do Movimento Regnum Christi, n. 211).

 

Propósito

Organizar meu tempo para fazer uma visita ao Santíssimo para agradecer a Cristo por seu amor.

 

Diálogo com Cristo

Que formoso saber que tenho um Pai que me ama e está próximo de mim, que se interessa por meu bem, e que me deu em Jesus Cristo o modelo de vida que devo desejar. Além disso, coma graça do Espírito Santo, posso ter a sabedoria e a fortaleza para responder com prontidão ao seu chamado. Que mais posso pedir? Existe por acaso um presente maior? Por isso quero viver com este lema: “Fazer sempre o que Deus quiser” e para isso me proponho a ser fiel aos meus compromissos de vida espiritual.

 

“O homem é onipotente quando sente Jesus Cristo em sua vida, quente e palpitante, e muito próximo de si”

(Cristo ao centro, n. 2041)


DATA DE PUBLICAÇÃO: 2012-01-06


 
 


 



Sigam-nos em:   
Patrocinada pela congregação dos Legionarios de Cristo e pelo movimento Regnum Christi , Copyright 2011, Legión de Cristo. Todos os direitos reservados.

Deseja adicionar Comportarmo-nos como Jesus para agradar Deus. 06/01/2012 aos seus favoritos?
Sim   -    Não