Busca      Seleção de Idioma 
     


Uma maior fraternidade no presbitério
BRASIL | APOSTOLADO | NOTÍCIAS
ENTREVISTA COM D. PAULO LOPES FARIA, Arcebispo de Diamantina, Brasil

Mons. Paulo Lopes Faria

Sao Paulo, 29 de Novembro de 2005. Dentro das obras que a Legião de Cristo e o Movimento Regnum Christi oferecem, para apoiar os bispos na formação do clero diocesano, se destacam os colégios internacionais Maria Mater Ecclesiae, com sedes em Roma e em Itapecerica da Serra, (SP – Brasil), abertos para seminaristas diocesanos que, no parecer de seu bispo, apresentam qualidades para poder dedicar o seu futuro ministério como formadores dentro de seu próprio seminário.

O primeiro colégio internacional Maria Mater Ecclesiae nasceu em Roma, em 15 de Julho de 1991. Deste então, sob a direção do Pe. Juan Manuel Dueñas e uma equipe de sacerdotes legionários que lhe assistem, se formaram nele mais de 400 sacerdotes, dedicados muitos deles à formação dentro de suas próprias dioceses. Brasil e México são os países com maior número de dioceses representadas e, portanto, as que mais seminaristas enviaram.

D. Paulo Lopes Farias, desde que começou o seu ministério como arcebispo de Diamantina (Minas Gerais) há dez anos, sempre enviou alguns seminaristas para se formarem no Pontifício Colégio Maria Mater Ecclesiae. Entre os egressos está o atual reitor do seminário de Diamantina, o Pe. Lindomar Rocha Mota (aluno de 1996 a 1998) e o Pe. Ivonei Antônio de Oliveira, (aluno de 1998 a 2000), atual diretor espiritual do seminário.

D. Paulo sempre teve o seminário como uma de suas prioridades, assim como a preparação do clero e a formação doutrinal. Teve várias iniciativas educacionais na diocese, como, por exemplo, a criação de uma faculdade de filosofia. Recentemente celebrou na arquidiocese o quarto sínodo diocesano, com motivo dos 150 anos da fundação da arquidiocese, na qual participaram ativamente grande parte dos fiéis da arquidiocese.

Em agosto deste ano, durante a sua última visita a Roma, D. Paulo teve a bondade de nos conceder
Placa de la inauguración del SIMME
uma entrevista, na qual compartilhou conosco a experiência do sínodo arquidiocesano, e os frutos que se esperam para a diocese. A seguir, os extratos mais importantes.

D. Paulo, Como é que o Senhor entrou em contato com os Legionários de Cristo? Como conheceu o Mater Ecclesiae?

Eu conheci, no Brasil, o Mater Ecclesiae, em encontros com padres, em São Paulo (estes também estavam em Diamantina). Assim, o primeiro contato foi com o Pe. Hector, já em Belo Horizonte e também em Diamantina. Vindo a Roma, por ocasião de alguns encontros e também das visitas ad limina, pude ter um contato mais próximo com o Pe. Dueñas, que abriu as portas para os nossos seminaristas. Alguns deles já são padres hoje; outros se encaminham.

Atualmente, D. Paulo, Como estão ajudando na Arquidiocese os padres que se formaram aqui no Mater Ecclesiae?

O primeiro padre é o reitor de nosso seminário, Pe. Lindomar que, em Roma, cursou a Teologia, fez mestrado em Antropologia Teológica e em Filosofia, e fez seu doutorado em Filosofia (depois, já morando no Pio Brasileiro). Além de reitor, é professor de Filosofia e de Teologia, e coordena o curso de Ciência das Religiões na PUC-MG, em Belo Horizonte. Trabalhando também no seminário está o Pe. Vonei, que fez o curso de Teologia e o mestrado em Teologia Bíblica, estando no Mater Ecclesiae, e o doutorado, estando no Pio Brasileiro, e, atualmente, é o diretor de estudos e de disciplina no nosso seminário. Outros três padres que fizeram a Teologia estando no Mater Ecclesiae, atualmente estão na Itália trabalhando em algumas paróquias e terminando o mestrado (um em Liturgia, outro em História da Igreja e o outro em Direito Canônico). Está também vindo um padre para fazer a licenciatura em Filosofia, e temos os três seminaristas no Mater Ecclesiae (o seminarista Adriano, que terminou a Teologia e agora começa a licença em Teologia Moral, com especialização em Bioética; e uma experiência nova: dois seminaristas que concluíram o curso de Filosofia em Diamantina e, agora, fazem a licenciatura em Filosofia em Roma, para retornar ao Brasil e trabalhar lecionando e, simultaneamente, fazer o estudo da Teologia).

A propósito do que o Sr. fala, soube que o Senhor tem um interessante projeto de fazer uma faculdade de Filosofia para a Arquidiocese. O projeto está indo por bom caminho, D. Paulo?

Foi criada, no ano passado, nossa Faculdade de Filosofia, em Diamantina. Já é reconhecida pelo Governo Federal, e já estamos também encaminhando o reconhecimento do curso de Teologia. Temos também uma faculdade de Ciências Administrativas, considerada uma das melhores do Brasil, e estamos preparando o projeto de mais uma faculdade de Direito e uma de Ciências Contábeis. Com a criação destes novos cursos, teremos em Diamantina o que vamos chamar de “Faculdades Católicas Integradas”: Teologia, Filosofia, Ciências Administrativas, Ciências Contábeis e Direito. Por isso estamos preparando professores (mestres e doutores), seja na formação própria dos sacerdotes, seja na formação acadêmica.

Esta tem sido nossa preocupação, e tenho muito a agradecer aos Legionários de Cristo e ao Mater Ecclesiae pelo apoio que têm nos dado, também concedendo-nos a bolsa integral para o estudo dos nossos seminaristas e padres. É por isso que faço a questão de, na medida do possível, estar aqui, com nossos seminaristas e padres, acompanhando-os mais de perto e demonstrando a gratidão que devemos aos Legionários, ao Mater e ao Ateneu Regina Apostolorum. Isto, para mim, como arcebispo de Diamantina, entendo como uma obrigação, particularmente pelos frutos que já estamos recebendo daqueles que já passaram por aqui e estão trabalhando lá na Arquidiocese. E tenho a certeza de que, com a formação destes, assim como com a dos que estão retornando, teremos um salto de qualidade muito grande, o que já é sentido e notado pela comunidade, em todas as áreas ou níveis de formação, e até como formadores de formadores, para o futuro da Arquidiocese.

O Senhor esta deixando uma base forte na preparação do clero e dos leigos com esta iniciativa para a Arquidiocese.

Estamos, assim, preparando para que a Arquidiocese tenha todos estes elementos necessários para continuar realizando este trabalho permanente de evangelização, catequese e pastoral. E, graças a tudo isto, hoje, além de termos o curso de Teologia em nosso seminário, já temos também o curso de Teologia para leigos, em todas as regiões da Arquidiocese, que funciona por semestre, e vem dando resultados excelentes; tanto é verdade, que isto pode ser sentido de maneira bastante evidente no nível daquelas pessoas que participaram das assembléias de nosso 4º Sínodo Arquidiocesano, onde vimos que os leigos, até mesmo os do interior, já tinham um nível cultural, religioso e até teológico bastante grande, o que para nós é uma gratificação, um motivo de gratidão a Deus e também ao Mater Ecclesiae e aos Legionários.

Alem da preparação acadêmica, O Senhor poderia de mencionar outros frutos que tenha percebido no trabalho de aqueles que tem-se formado no Mater Ecclesiae?

Quero falar um pouco sobre a situação de nosso seminário que, a nível de Brasil, é considerado um do melhores do país. Temos, no momento, setenta seminaristas fazendo Filosofia e Teologia: quase todos são da Arquidiocese, mas alguns são das quatro Dioceses sufragâneas da Arquidiocese (aproximadamente vinte seminaristas). E, a partir do próximo ano, com os encontros vocacionais deste ano, vamos receber uns trinta seminaristas novos.

O seminário, para nós, é fruto de todo este trabalho. E todos os que conhecem e visitam Diamantina percebem como está nosso seminário, seja a nível de casa, seja a nível de formação. Graças a Deus podemos dizer hoje que conseguimos resgatar muito do passado graças a este esforço que todos estão fazendo para isto acontecer, o que, para mim, é motivo de muita alegria, pois sempre me dediquei, como padre e bispo e sempre onde trabalhei, ao seminário. Por exemplo, conheço todos os seminaristas pelo nome, e conheço também a idade, cidade de origem e família de cada um, e estou constantemente no seminário (só não estou lá quando me encontro fora da Arquidiocese). E cada semana faço uma Celebração Eucarística para e com os seminaristas, em nosso seminário.

Há também o curso de Teologia para os leigos, que vai funcionando muito bem; percebemos um crescimento cultural, religioso, doutrinário e teológico muito grande. E vamos percebendo também que, com a formação dos novos sacerdotes, o nosso clero é bastante jovem. São aproximadamente 60 sacerdotes, e, ao todo, temos 47 paróquias, sendo que pretendemos criar mais três neste ano. Temos um número razoável de padres: só nestes dez anos que estou à frente da Arquidiocese, já ordenei 30 padres, o que é um número bastante significativo! Agora, no final deste ano, de dezembro,vou comemorar meu jubileu episcopal de prata, e, nesta data, vou ordenar seis diáconos, entre os quais um estuda no Mater Ecclesiae, o seminarista Adriano.

A gente percebe também uma união e comunhão maior entre o clero, e isto é sensível, sobretudo a partir do trabalho do Pe. Lindomar como reitor do seminário e do Pe. Vonei como diretor de estudos e de disciplina. Tem havido um maior entendimento, entrosamento e diálogo entre nossos padres; uma maior fraternidade no presbitério.

E também podemos dizer que um dos frutos do sínodo e de todo este trabalho realizado é a vida litúrgica da Arquidiocese, que cresceu de uma maneira muito sensível, não só a nível da sede da Arquidiocese, mas a nível de todas as suas paróquias, onde a Liturgia é, graças a Deus, bem celebrada, bem vivida e bem participada também da parte da comunidade.

Então, tudo isto é motivo de muita alegria para a gente. No ano que vem, eu já devo fazer o pedido de renúncia da Arquidiocese, pela idade (75 anos), Mas posso dizer que tenho a consciência tranqüila de ter cumprido o meu dever e de poder deixar a Arquidiocese  bem estruturada para aquele que o Espírito Santo enviar para continuar este trabalho. Acredito que isto tudo, para nós e para mim, é uma bênção muito grande de Deus...


DATA DE PUBLICAÇÃO: 2005-11-29


Inauguración del Seminario Maria Mater Ecclesiae, de Brasil - Galeria
 
 
- Inauguração do Seminário


Related links

Seminário Maria Mater Ecclesiae Brasil.

 



Sigam-nos em:   
Patrocinada pela congregação dos Legionarios de Cristo e pelo movimento Regnum Christi , Copyright 2011, Legión de Cristo. Todos os direitos reservados.

Deseja adicionar Uma maior fraternidade no presbitério aos seus favoritos?
Sim   -    Não