Busca      Seleção de Idioma 
     

Descanse em paz! (Artigo)
Carta do Pe. Eduardo Robles Gil, L.C., com ocasião da morte do Pe. Álvaro Corcuera, L.C. (Artigo)
Nomeiam o Pe. Gianfranco Ghirlanda, S.J. assistente pontifício da Legião de Cristo (Artigo)
Alerta sobre a “síndrome de Jonas”. (Artigo)
«O apoio que recebemos da Igreja nos fez abrir mais à comunhão» (Artigo)

COMUNICADO SOBRE AS ATUAIS CIRCUNSTÂNCIAS DA LEGIÃO DE CRISTO E DO MOVIMENTO REGNUM CHRISTI
ITALIA | REGNUM CHRISTI
«Desaprovamos estes e todos os atos contrários aos deveres de cristão, religioso e sacerdote na vida do Pe. Maciel...»

escudo lc

Se desejar lê-la e baixá-la no formato Adobe Acrobat Reader, clique aqui.

Venha a nós o Vosso Reino!

Roma, 25 de Março de 2010
Solenidade da Anunciação do Senhor

Introdução

Com a ocasião da reunião anual dos diretores territoriais com o diretor geral e seu conselho, nos dirigimos aos nossos irmãos Legionários de Cristo, aos consagrados e a todos os membros do Regnum Christi, aos parentes e amigos que nos acompanham neste momento da nossa história e a todos aqueles que tenham sido afetados, feridos ou escandalizados com as ações reprováveis do nosso fundador, o Pe. Marcial Maciel Degollado, L.C.

Levou tempo para assimilarmos estes fatos de sua vida. Para muitos – especialmente para as vítimas – este tempo foi excessivamente longo e doloroso.

Em algumas ocasiões não pudemos, ou não soubemos ir ao encontro de todos como era necessário e como, de fato, era o nosso desejo. Por essa razão, sentimos a necessidade de emitir este comunicado.

1.         Sobre alguns fatos da vida do nosso fundador, o Pe. Marcial Maciel, L.C. (1920-2008)

Pensávamos e esperávamos que as acusações apresentadas contra o nosso fundador fossem falsas e infundadas, já que não correspondiam à experiência que tínhamos da sua pessoa e da sua obra. No entanto, no dia 19 de maio de 2006 foi emitida uma comunicação da Assessoria de Imprensa da Santa Sé como conclusão de uma investigação canônica que a Congregação para a Doutrina da Fé havia iniciado no ano de 2004. Nesta época, dita congregação, chegou a uma certeza moral suficiente para impor severas sanções canônicas correspondentes às acusações feitas contra o Pe. Marcial Maciel, entre as quais incluíam atos de abusos sexuais de seminaristas menores. Portanto, profundamente consternados devemos dizer que estes fatos aconteceram.

Com efeito, “a Congregação para a Doutrina da Fé, [...] decidiu, levando em consideração tanto a idade avançada do Padre Maciel, como o seu estado delicado de saúde, abrir mão da abertura de um processo canônico e convidar o padre a uma vida reservada de orações e de penitência, renunciando a todo ministério público. O Santo Padre aprovou estas decisões” (Comunicado da Assessoria de Imprensa da Santa Sé, 19 de maio de 2006).

Posteriormente soubemos que teve uma filha resultado de uma relação prolongada e estável com uma mulher e outras condutas graves. Mais adiante apareceram outras duas pessoas, irmãos entre si, que afirmam ser filhos dele, fruto de uma relação com outra mulher.

Desaprovamos estes e todos os atos contrários aos deveres de cristão, religioso e sacerdote na vida do Pe. Maciel e afirmamos que não correspondem ao que nos esforçamos para viver na Legião de Cristo e no Movimento Regnum Christi.

2.         A Legião de Cristo e o Movimento Regnum Christi diante destes fatos.

Expressamos, uma vez mais, nossa dor e pesar a todas e cada uma das pessoas que tenham sido afetadas pelos atos do nosso fundador.

Participamos do sofrimento que este escândalo causou à Igreja, isso nos aflige e causa profunda dor.

Queremos pedir perdão a todas as pessoas que o acusaram no passado e às quais não se deu crédito ou não se soube escutar, pois naquele momento não podíamos imaginar estes comportamentos do Pe. Maciel. Caso resulte que alguém tenha tido alguma colaboração culpável, atuaremos de acordo com os princípios da justiça e da caridade cristãs responsabilizando estas pessoas por seus atos.

Também pedimos perdão aos nossos familiares, amigos, benfeitores e a todas as pessoas de boa vontade que sentiram que a sua confiança tenha sido ferida.

Por outro lado, como membros do Corpo místico de Cristo, sentimos a necessidade de reparar com espírito cristão as suas faltas e o escândalo causado por elas. Para isto, convidamos os que formam parte da nossa família religiosa a intensificar sua oração e sacrifício.

É também nosso dever sacerdotal e cristão ir ao encontro das pessoas que foram afetadas de algum modo. Dirigimos a elas nossa maior solicitude e continuamos oferecendo ajuda espiritual e pastoral para as que necessitem. Assim, buscamos contribuir à necessária reconciliação cristã. Ao mesmo tempo, somos conscientes de que Jesus Cristo é o único capaz de sanar definitivamente e de “fazer novas todas as coisas” (cf. Ap 21,5).

Deus, nos seus misteriosos desígnios, escolheu o Pe. Maciel como instrumento para fundar a Legião de Cristo e o Movimento Regnum Christi e agradecemos a Deus o bem que realizou. Ao mesmo tempo, aceitamos com dor que, diante da gravidade de suas faltas, não podemos colocar a sua pessoa como modelo de vida cristã ou sacerdotal.

Inspirando-nos no exemplo de Cristo que condena o pecado, mas que busca salvar o pecador, e convencidos do significado e da beleza do perdão, confiamos o nosso fundador ao amor misericordioso de Deus.

3.         A visita apostólica

Desejamos expressar a nossa gratidão ao Santo Padre, o Papa Bento XVI, não somente por renovar “a sua solidariedade e sua oração nestes momentos delicados” (cf. Carta do Cardeal Tarcisio Bertone, SDB, ao Pe. Álvaro Corcuera, de 10 de março de 2009), mas também por nos ter oferecido o instrumento da Visita Apostólica a fim de nos ajudar a “superar as dificuldades existentes” (ibid.). Assim, esperamos dar os passos necessários para consolidar os fundamentos, a formação e a vida cotidiana dos Legionários de Cristo e dos membros do Movimento Regnum Christi.

Agradecemos aos cinco visitadores apostólicos, Mons. Ricardo Blázquez, Mons. Charles J. Chaput, OFM Cap., Mons. Ricardo Ezzati, SDB, Mons. Giuseppe Versaldi e Mons. Ricardo Watty, MSSp, por todo o trabalho que realizaram com tanta entrega e solicitude paternais.

Acolheremos com obediência filial as indicações e recomendações do Santo Padre como resultado da Visita Apostólica, e nos comprometemos a colocá-las em prática.

4.         Em direção ao futuro

Desde o Capítulo Geral celebrado em Janeiro de 2005, quando foi eleito o Pe. Álvaro Corcuera L.C. como diretor geral, procuramos guiar a Legião de Cristo e o Movimento Regnum Christi mantendo-nos fiéis a tudo o que recebemos de Deus e que foi aprovado pela Igreja. Reconhecemos com humilde gratidão as bênçãos e frutos que o Senhor nos concedeu até o momento e assumimos a responsabilidade de nos aprofundarmos na compreensão da nossa história, carisma e espiritualidade.

Afrontamos o futuro com esperança, certos de que nossas vidas se apoiam unicamente em Deus. Confiamos plenamente Nele e na onipotência do seu amor que, como disse São Paulo, “faz concorrer todas as coisas para o bem dos que o amam” (Rm 8, 28). Sabemos que neste caminho contaremos com a assistência do Espírito Santo e com a guia maternal da Igreja.
Nosso objetivo, como indivíduos e como instituição, é amar Cristo, viver o seu Evangelho e estender pelo mundo o seu Reino de paz e de amor. Somos conscientes de que para conseguir isto, necessitamos de uma constante renovação, pessoal e comunitária, na fidelidade à tradição da vida consagrada, com a finalidade de servir melhor a Igreja e a sociedade. Este período que vivemos nos ajudou a refletir sobre a nossa identidade e missão e, ao mesmo tempo, nos impeliu a revisar com humildade e simplicidade diversos aspectos da nossa vida institucional.

Estamos decididos, entre outras coisas, a:

  1. Continuar buscando a reconciliação e o encontro com os que sofreram;
  2. Fazer a verdade sobre a nossa história;
  3. Continuar oferecendo segurança, principalmente aos menores de idade, nas nossas instituições e atividades tanto com relação ao ambiente como nos procedimentos;
  4. Crescer no espírito de serviço desinteressado à Igreja e às pessoas;
  5. Colaborar melhor com todos os sacerdotes, almas consagradas, agentes de pastoral e com outras instituições dentro da Igreja;
  6. Melhorar a nossa comunicação;
  7. Continuar vigiando pela aplicação dos controles e procedimentos administrativos em todos os níveis e continuar fazendo uma adequada prestação de contas;
  8. Redobrar o nosso empenho na missão de oferecer o evangelho de Jesus Cristo ao maior número possível de pessoas;
  9. E, principalmente, buscar a santidade de vida com renovado esforço, tomados pela mão da Igreja.

Conclusão

Não podemos terminar este comunicado sem agradecer aos milhares de legionários, consagrados, consagradas e todos os membros do Regnum Christi que com profunda generosidade entregaram e entregam suas vidas a Deus no serviço à Igreja e à sociedade, assim como àqueles que colaboram nos centros e obras de apostolado. Graças a eles, e ao seu trabalho, podemos dizer que Jesus Cristo é hoje mais conhecido e amado neste mundo. Também expressamos nossa gratidão a cada uma das pessoas que em todos os momentos nos sustentaram com a sua fé, suas orações e seus sofrimentos unidos aos de Cristo.

Assinamos este comunicado hoje, dia 25 de março, solenidade da Anunciação de Nosso Senhor. Que Ele nos conceda por intercessão de sua Mãe, a Santíssima Virgem Maria, a graça de aprofundar no mistério do amor de Deus feito homem e de vivê-lo e transmiti-lo com renovado fervor.

Pe. Álvaro Corcuera, L.C., diretor geral
Pe. Luis Garza, L.C., vigário geral
Pe. Francisco Mateos, L.C., conselheiro geral
Pe. Michael Ryan, L.C., conselheiro geral
Pe. Joseph Burtka, L.C., conselheiro geral
Pe. Evaristo Sada, L.C., secretário geral
Pe. José Cárdenas, L.C., diretor territorial do Chile e Argentina
Pe. José Manuel Otaolaurruchi, L.C., diretor territorial da Venezuela e Colômbia
Pe. Manuel Aromir, L.C., diretor territorial do Brasil
Pe. Rodolfo Mayagoitia, L.C., diretor territorial do México e América Central
Pe. Leonardo Nuñez, L.C., diretor territorial de Monterrey
Pe. Scott Reilly, L.C., diretor territorial de Atlanta
Pe. Julio Martí, L.C., diretor territorial de Nova Iorque
Pe. Jesus Maria Delgado, L.C., diretor territorial da Espanha
Pe. Jacobo Muñoz, L.C., diretor territorial da França e Irlanda
Pe. Sylvester Heereman, L.C., diretor territorial da Alemanha e Europa Central


DATA DE PUBLICAÇÃO: 2010-03-25


 
 


 



Sigam-nos em:   
Patrocinada pela congregação dos Legionarios de Cristo e pelo movimento Regnum Christi , Copyright 2011, Legión de Cristo. Todos os direitos reservados.

Deseja adicionar COMUNICADO SOBRE AS ATUAIS CIRCUNSTÂNCIAS DA LEGIÃO DE CRISTO E DO MOVIMENTO REGNUM CHRISTI aos seus favoritos?
Sim   -    Não